Supermercado Delivery: Físico, Online ou Drop Shipping?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Email -- 0 Flares ×

Após algum tempo de experiência na área de supermercado delivery e muitas conversas com gente do Brasil inteiro (sim, todos os estados do Brasil) foi possível reduzir os planos de negócio para supermercados digitais em 3 segmentos diferentes, vou nomeá-los da seguinte forma: supermercados digitais puros, supermercados físicos com canal de venda online e supermercados digitais intermediadores (drop shipping).
Supermercado Delivery width=

Supermercado Digital Puro

Empreendedores famintos por tecnologia acabam se deparando com uma expectativa que muitas vezes acaba se diferenciando da realidade. O supermercado digital puro é o mercado que atua com vendas apenas pelo canal online, não atendendo ao público em seu espaço físico. Este modelo também tem sua mercadoria em estoque, no próprio estabelecimento e trabalha com o seu mix de produto de acordo com a demanda e sugestões dos clientes.

Supermercado Físico com Canal de Venda Online

O supermercado físico com canal de venda online é o conhecido modelo de mercado iniciando uma aliança com a Internet. A vontade de viabilizar novas formas de compras aos seus clientes e oferecer comodidade e informação é o seu diferencial. Estes modelos de negócio já se aproveitam do seu espaço físico e do relacionamento com os shoppers para alavancarem suas vendas online além de conseguirem almejar públicos antes não possíveis, como compradores de outros bairros ou até de cidades vizinhas.

Veja aqui Supermercado Delivery: Tendência ou Balela?

Supermercado Digital Intermediador ou Drop Shipping

Por fim, contando com um investimento mais seguro, mas também menos rentável estão os supermercados digitais intermediadores, os quais abrem o empreendimento online (implantam a plataforma de e-commerce para supermercados) e fazem suas vendas com base em produtos disponíveis por distribuidores próximos, criando praticamente um modelo de sistema lean, cujo estoque se aproxima de zero realizando a compra apenas com as vendas já definidas. Este modelo baseia-se muito na terceirização do serviço de compras de supermercado e acaba lucrando com o próprio serviço do frete e compra, que em cidades grandes pode trazer muito retorno.

E como eu vou iniciar?

Bom o início de um projeto deste molde é delicado, pois sem dúvidas, se ainda não existe o estabelecimento físico as duas saídas são o Supermercado Digital Puro ou o Drop Shipping, mas qual devo escolher?

O Supermercado Digital Intermediador requer um menor valor de investimento inicial, tendo em vista que não há necessidade de aquisição de estoque, em contrapartida sua rentabilidade pode ser menor ao ponto que o empreendedor deve comprar o produto para revender logo após, não mantendo estoque, seu custo de mercadoria pode aumentar.

Está gostando do artigo?

Fique Atualizado

 

Por outro lado, o Supermercado Digital Puro necessita de um projeto mais robusto, pois o estoque requer um controle interno e o projeto passa a ter um cunho mais profissional, necessitando algum software de controle interno (CF, Pagar, Recebe …), além do e-commerce específico de supermercado.

Gostou do artigo? Ficou com dúvidas? Tem outras sugestões?

Deixe um comentário para nós, forte abraço e até a próxima!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Email -- 0 Flares ×

Formado em Sistemas de Informação e Pós-graduado em Engenharia da Produção. Analista de Sistemas há mais de 9 anos e também professor nas áreas de E-commerce, Marketing Digital e Eng. de Software. Soluções simples e inovadoras são seu combustível.