5 dicas sobre formas de pagamento online para iniciantes em e-commerce

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Email -- 0 Flares ×

Está iniciando uma loja digital e ainda não tem total conhecimento do que lhe espera?

Este guia irá lhe posicionar muito melhor em relação às formas de pagamento online que estão disponíveis para você integrar ou usufruir enquanto vende produtos, bens ou serviços pela Internet.

Por que, tão importante quanto vender pela web é receber por isso, então muita atenção!

Dica #1 – Saiba qual é a margem de lucro do seu produto

Todas as formas de pagamento online cobram uma taxa de manutenção ou comissão pela transação, dessa forma, se a sua margem de lucro for muito pequena sobre o valor que se expõe no site e escolher a forma errada de pagamento online para os seus produtos isso pode se transformar em prejuízo na certa. Analise bem essas taxas e comissões para não trocar seis por meia dúzia.

Dica #2 – Cuidado com a aceitação de cartões de crédito

Embora seja, de longe, dentre as formas de pagamento online, a mais disseminada, o cartão de crédito tem um perigo muito grande aos “E-comerciantes”, o chargeback. Basicamente o chargeback é quando, após uma compra, o cliente protesta um débito em seu cartão, obrigando a operadora a estornar a cobrança. Assim sendo, se o produto já foi enviado ao cliente quem paga o prejuízo integral é o lojista. Ainda por cima, as operadoras costumam ficar de olho em empresas que recebem muito chargeback e avaliam multas para as mesmas.

Dica #3 – Utilização de carteiras digitais/Intermediadores como formas de pagamento online

As carteiras digitais ou Intermediadores de pagamento são os conhecidos sites que realizam a cobrança por você/sua empresa e depois, através de uma conta online, é possível consultar seu saldo e transferir para a sua conta oficial. São muito interessantes para quem deseja uma forma fácil e prática de integração, pois suas APIs são muito simples de serem usadas, o problema disso tudo são as comissões cobradas sobre as vendas (utilização do serviço) que chegam em até 5% do valor total da compra.

Dica #4 – Avalie a contratação de um gateway de cobrança

Gateways de cobrança são entidades homologadas pelas operadoras de cartões de créditos e bancos para intermediar a cobrança direta pelas suas bandeiras, ou seja, é o pagamento pelo site mesmo. Para se utilizar de cobrança online pela sua própria plataforma de venda a empresa ou pessoa física deve entrar em contato com suas credenciadores de pagamento eletrônico (para cartão de crédito) e bancos (para boleto e transferências) solicitando a liberação para recebimento online, a partir daí o gateway de cobrança entra em jogo para garantir que isso será feito de forma segura. Normalmente gateways de cobrança online cobram um valor fixo por transação (por exemplo – R$ 0,50 por transação utilizando o seu gateway). A cobrança de comissão da operadora de cartão é totalmente separada, sendo definida em contrato com a operadora/banco.

Dica #5 – Estude a possibilidade de cobrança no ato da entrega

Alguns ramos de e-commerce que trabalham com a margem de lucro muito baixa tendem a utilizar esse tipo de cobrança, pois o pagamento de comissão e taxas pela cobrança online podem fazer essa pequena margem sumir. Um exemplo é o supermercado online, que além de ter margem pequena, tem uma peculiaridade que o valor final do carrinho eletrônico pode não ser o mesmo do valor da entrega real, pois podem ocorrer divergências em pesos e quantidades na hora da montagem da compra. Lembre-se: Esse tipo de cobrança deve ser levada em conta em situações em que se tem o controle sobre a área de entrega, ou seja, caso a sua empresa só entregue na sua cidade ou região, fazendo assim com que se tenha conhecimento prévio dos clientes.

Tenha sempre em mente o seu plano de negócios para definir esse tipo de estratégia crucial para a vida do seu projeto.

Fique de Olho!

Formas de pagamento online estão em alta

Carteiras digitais

São fáceis de usar, práticas de integrar e seguras (aos olhos do vendedor e do comprador), mas dependem de um cadastro do cliente em seus domínios o que pode ser mais um obstáculo para efetivação da venda e também cobram uma comissão alta.

Resultado: Melhor para pequenos empresas com alta margem de lucro.

Gateways de cobrança

Os Gateways de Pagamento Online requerem um nível de integração mais específico em termos técnicos e administrativos, pois necessitam de um processo mais burocrático para se efetivar, porém, juntamente com um certificado digital, são muito práticas para se concluir um pagamento embora alguns usuários ainda se sentem inseguros ao preencher campos com o numero do cartão em sites pouco conhecidos.

Resultado: Melhor para grandes e médias empresas com alta ou média margem de lucro.

Pagamento no delivery

Esse forma de cobrança obriga ao vendedor a confiar no seu cliente de que ele irá realizar o pagamento no ato da entrega, podendo não haver ninguém para receber o que irá causar custos de logística não necessários, mas também pode reduzir seus custos com cobrança, pois abre-se um leque de formas de pagamento (cartão, cheque e até dinheiro). Normalmente utilizados por supermercados virtuais

Resultado: Melhor para pequenas, médias e grandes empresas com pequena margem de lucro e com logística curta (regiões de entrega previamente definidas).

PERGUNTA RÁPIDA PARA VOCÊ…

Gostou do artigo? Ficou com dúvidas? Tem outras sugestões?

Deixe um comentário, pois leio absolutamente todos e tento respondê-los :)

Até a próxima!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Email -- 0 Flares ×

Formado em Sistemas de Informação e Pós-graduado em Engenharia da Produção. Analista de Sistemas há mais de 9 anos e também professor nas áreas de E-commerce, Marketing Digital e Eng. de Software. Soluções simples e inovadoras são seu combustível.